Ivani Santana

Linhas de pesquisa principais: estudos do corpo contemporâneo, percepção, cognição, arte-tecnologia. Pós Doutorado no Sonic Arts Research Centre (Reino Unido, 2012/13), pesquisa: a relação da sonoridade do corpo em ambientes telemáticos. Pioneira no Brasil em pesquisa de dança telemática via redes avançadas (TICs). Mestre (2000) e Doutora (2003) em Comunicação e Semiótica pela PUC/SP. No início de 90 iniciou a pesquisa com mídias digitais em performance e dança. Ampliou a articulação interdisciplinar e, atualmente, investiga a mediação corpo/novas tecnologias tendo como escopo teórico as Ciências Cognitivas e estudos da Cultura Digital. Expressiva produção artística e científica neste campo centrada na percepção humana, sistemas cognitivos dinâmicos e situados e arte contemporânea. Professora da UFBA, Instituto de Humanidades Artes e Ciências Prof. Milton Santos, atuante na área de concentração em Artes e Tecnologias Contemporâneas. Atual coordenadora do Bacharelado Interdisciplinar em Artes e membro do Núcleo Docente Estruturante. Professora permanente do Programa de Pós Graduação em Artes Cênicas orientando alunos de Mestrado e Doutorado desde 2004. Disciplinas: Dança-Corpo-Cognição, Seminários Avançadas e Formas do Espetáculo. Líder do Grupo de Pesquisa Poéticas Tecnológicas: corpoaudiovisual (GP Poética) desde sua abertura em 2004 no qual participam alunos de graduação e de pós. O GP Poética desenvolve vários projetos, muitos dos quais contemplados com bolsas e auxílios da FAPESB e do CNPq, além de ser contemplado com editais culturais como Iberescena, VivoLab, Cultura Digital e Fundo de Cultura. O GP Poética fundou em 2009 o MAPA D2, Mapa e Programa de Artes em Dança Digital, uma plataforma voltada para os países de língua portuguesa e espanhola, transformada em revista eletrônica internacional em 2014. Em 2006, pela apresentação de sua pesquisa no Monaco Dance Forum , Ivani recebeu o Prêmio Unesco para a promoção das Artes – Novas Tecnologias, e a Residência Artística no renomado Centre Chorégraphique National Pavillon Noir, com direção artística do coreógrafo Angelin Preljocaj, em Aix-en-Provance, França. Participa periodicamente de importantes congressos e encontros: The Society for the Study of Artificial Intelligence and Simulation of Behaviour, Sonorities, Transmidialab, DHDR, Digital Culture e Radiator Art Media, dentre outros. Livros: Corpo Aberto: Cunningham, dança e novas tecnologias (SP:FAPESP/EDUC, 2002) e Dança na Cultura Digital (BA:FAPESB/EDUFBA,2006) e organizadora do caderno ?Estados da Dança: entrevistas, relatos e ensaios de criadores contemporâneos? (Salvador: GIPE-Cit/PPGAC/UFBA, 2006). Possui vários artigos publicados em periódicos nacionais e internacionais tais como International Journal of Performance Arts and Digital Media, Liminalities, Culture and Globalization, etc. Em 2006 foi convidada para participar de uma edição especial da revista belga Nouvelles de Dance com a pesquisa em artes do corpo e cognição. Criações destacadas: ambientes cênicos interativos (ex.: Corpo Aberto/2001, resultado do mestrado e selecionado para o RUMOS Dança Itaú Cultural ), instalações (ex.:Casa de Nina/2004, Memórias do tempo/2014), intervenções urbanas (ex.: Res: vc, Duchamp seu texto e eu/2010, Memórias do espaço/2014); videodança (ex.: Pele/2002, Memórias de uma memória/2014); Dança Telemática / Arte em Rede (ex.: VERSUS – 2005, entre 3 cidades brasileiras; Proyecto Paso – 2006, entre 3 países; Nikonen, Paso ao Chile – 2007, entre 4 países; (In)TOQue – 2008, entre 4 cidades brasileira; e-Pormundos Afeto – 2009 a 2011, Brasil e Espanha; Frágil – 2011, entre 7 grupos de pesquisa brasileiros; Embodied Varios Damstadt 58 – 2013, Brasil, México, Espanha; Personare – 2014, Brasil, Portugal, Chile; ciberperformances realizadas com a APAN – The Asia Pacific Advanced Network, na qual participam países da Europa e Asia- 2012/2013 etc

 

Currículo Lattes