MAFRO/UFBA reabre exposição permanente do setor África com peças de Pierre Verger

MAFRO/UFBA reabre exposição permanente do setor África com peças de Pierre Verger

Ojú Oba: os olhos de Xangô. Assim é chamado o viajante e fotografo Pierre Fatumbi Verger, que entre os anos de 1975 e 1976 recolheu peças da África Ocidental, que posterior tornaram-se parte da Coleção Africana do MAFRO/UFBA.

O acervo é formado por duas coleções genericamente denominadas Africana e Afro-Brasileira. A primeira coleção de doze peças são cópias que foram doadas ao Centro de Estudos Afro-Orientais (CEAO), em 1962, pelo Museu Real da África Central localizado em Tervren-Bélgica. Elas retratam seis etnias, sendo cinco de povos da República Democrática do Congo (RDC): Bena-Lulua ; Yombe Luba ; Kuba; Dengese e uma de Angola: Quioco. 

Na coleção, objetos ligados as artes, religião, linguagens e saberes compõem o acervo que está sendo requalificado através de uma narrativa decolonizada sobre as peças apresentadas.  A exposição “MÁFRICAS: AS ÁFRICAS DO MAFRO” conta com 4 núcleos temáticos e textos do pesquisador e Dr. Henrique Freitas, a pesquisadora e Dra. Joseânia Freitas, o Me. Juipurema Sandes, a museóloga e Me. Joana Flores, e a Me. Thiara Matos, reabre ao público o setor Áfricas, no dia 10 de setembro as 9h, na Antiga Faculdade de Medicina da Bahia, no Terreiro de Jesus.

Desse modo, o museu reafirma sua missão em implementar ações que valorizem, incluam e reconheçam as histórias e culturas africanas na diáspora.

Assim, o MAFRO/UFBA atento às discussões internacionais, reafirma seu papel social participando da Década Internacional de Afrodescendentes 2015-2024, instituída pela UNESCO.

SERVIÇO:

O que: MÁFRICAS: AS ÁFRICAS DO ACERVO MAFRO/UFBA

Onde: Museu Afro-Brasileiro (MAFRO/UFBA) – Faculdade de Medicina da Bahia – Largo do Terreiro de Jesus, s/n, Centro Histórico, Salvador-BA.

Quando: Abertura: 10 de setembro 2018, às 9h || Seg a Sex, das 09h às 17h.

Quanto: Entrada Gratuita

Contatos: Tel. (71) 3283-5540 || E-mail- mafro@ufba.br

Deixe uma resposta