Encontros em RI e PPG em Literatura e Cultura promovem palestra sobre a vida das plantas

Encontros em RI e PPG em Literatura e Cultura promovem palestra sobre a vida das plantas

 

No dia 27 de agosto/2019, às 15h, acontece no auditório do PAF-III, campus de Ondina, a palestra O Humano e o  Não Humano: a Vida das Plantas, a ser ministrada pelo conferencista Evando Nascimento. Nesse mesmo dia Evando também lançará o seu livro A desordem das inscrições (contracantos), a sair pela 7 Letras. Haverá sessão de autógrafos após a conferência.  

O evento é promovido pelo IHAC, Área de Concentração em Relações Internacionais, Programa de Pós-Graduação em Literatura e Cultura e Programa de Pós-Graduação em Relações Internacionais.

 

Resumo da conferência:

 

O Humano e o  Não Humano: a Vida das Plantas

Durante milênios, as plantas foram consideradas como desprovidas de inteligência. Esse preconceito se baseia em grande parte no fato de se moverem lentamente, escapando a nossa percepção. Sobretudo na última década, filósofos, cientistas, escritores e artistas plásticos têm se esforçado em revalorizar a vida vegetal. Michael Marder, Emanuele Coccia, Fleur Daugey e Francis Hallé, em referência a pensadores como Aristóteles, Nietzsche, Heidegger e Derrida, são alguns dos autores com que a conferência dialogará, a fim de situar a questão em num dos países em que se encontra a floresta Amazônica. Não há dúvidas quanto ao fato de termos atingido o antropoceno, momento em que o planeta foi transformado profundamente pela existência humana, colocando toda a vida em risco. Importa assim reinventar a relação entre o humano e os outros viventes, em particular os vegetais, que representam 95% da biomassa. O trabalho do artista plástico e ativista de origem polonesa Frans Krajcberg (1921-2017), que se radicou em Nova Viçosa, extremo sul da Bahia, fornecerá mais de um elemento à reflexão.

 

Nota sobre o conferencista:

 

Evando Nascimento nasceu em Camacã, sul da Bahia, em 08 de agosto de 1960. É professor universitário, ensaísta e escritor. Em 2000, entrou para a Universidade Federal de Juiz de Fora. Seu trabalho se desenvolve em torno das áreas de Filosofia, Literatura e Artes Plásticas. Fez Graduação na UFBA, Mestrado na PUC-Rio e Doutorado na UFRJ. Nos anos 1990, completou sua formação em Paris, onde foi aluno de Jacques Derrida (na École des Hautes Études en Sciences Sociales) e de Sarah Kofman (na Sorbonne). Lecionou durante três anos na Université Stendhal, de Grenoble. Em 2007, realizou um Pós-Doutorado em Filosofia na Universidade Livre de Berlim. Já ministrou cursos e palestras em diversas instituições internacionais e nacionais, como a Universidade de Paris, a Universidade de Manchester, a PUC de Valparaiso (Chile), a Universidade de São Paulo e a Universidade de Viena. Foi o organizador do “Colóquio Internacional Jacques Derrida 2004: Pensar a Desconstrução”, em que Derrida fez a conferência de abertura. Publicou, entre outros: Derrida e a literatura (3ª. ed., É Realizações, 2015), Clarice Lispector: Uma Literatura Pensante (Civilização Brasileira, 2012) e, com Derrida, La Solidarité des vivants (Éd. Hermann, 2016). Coordena atualmente a Coleção Contemporânea – Literatura, Filosofia & Artes, pela Civilização Brasileira. Publicou, igualmente, os livros de ficção Retrato Desnatural (Record, 2008), Cantos do Mundo (Record, 2011, finalista do Prêmio Portugal Telecom), além de Cantos Profanos (Globo Livros, 2014).

Deixe uma resposta